sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

Dia Internacional da Língua Materna - 21 de fevereiro 2020





Celebra-se hoje, com a UNESCO, o Dia Internacional da Língua Materna, sob o lema de Línguas sem Fronteiras, como forma de sublinhar a contribuição das línguas, nomeadamente as maternas, para o diálogo intercultural e para a paz.

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

ENDEREÇO DO BLOG



A TODAS E A TODOS INFORMAMOS QUE MOMENTANEAMENTE, POR QUESTÕES TÉCNICAS, ESTE É O BLOG DA ESCOLA ASSOCIADA DA UNESCO. A SEU TEMPO INFORMAREMOS O ENDEREÇO ÚNICO.

O QUE FUNCIONOU ENTRE 2014 E 2019 TEM O SEGUINTE ENDEREÇO:

http://pontecultural-unesco.blogspot.com/

Até breve!

quarta-feira, 30 de abril de 2014

30 de abril - DIA INTERNACIONAL DO JAZZ


                                                                 (EM DIRETO)

Uma música ao serviço da PAZ e da cooperação e solidariedade entre povos e culturas.

quarta-feira, 23 de abril de 2014

23 de abril - DIA MUNDIAL DO LIVRO E DO AUTOR


Os livros têm a capacidade de contribuir para a realização pessoal e desencadear mudanças sociais. Simultaneamente íntimos e profundamente sociais, os livros abrem caminho ao diálogo entre as pessoas, no seio da comunidade e através do tempo.
Ler a mensagem da Diretora Geral da UNESCO

sexta-feira, 4 de abril de 2014

13.º Encontro Nacional das Escolas Associadas da UNESCO



Decorreu, nos dias 29 e 30 de março, o 13.º Encontro das Escolas Associadas da UNESCO, na Fundação Inatel, em Oeiras. 
Além de variadíssimas escolas estiveram também presentes delegações de Cabo Verde e Moçambique. Depois de um curto interregno, foi retomada a realização destes encontros nacionais com o objetivo de partilhar experiências e projetos. O resultado saldou-se por uma enorme riqueza e diversidade de apresentações e pelo reforço da vontade de colaboração entra as várias escolas, assim como de criação de parcerias com as escolas dos Países de Língua Oficial Portuguesa.
Brevemente deixaremos aqui o link para as comunicações disponibilizadas no site oficial da Comissão Nacional da UNESCO.
Embora já o tenhamos feito no momento, não é demais salientar o valor desta experiência que irá seguramente ter muitos frutos e repetir-se no futuro.
Pessoalmente, o meu obrigada a todos.

quinta-feira, 27 de março de 2014

27 de março - DIA MUNDIAL DO TEATRO

Foto retirada da performance 'Exhibit B', produzida pela companhia dirigida por Brett Bailey, a 'Third World Bunfight'.

Srs. e Sras. eis a mensagem de Brett Bailey para amanhã (e sempre, atrever-me-ia) dia 27 de MARÇO, DIA MUNDIAL DO TEATRO:

"Desde que existe sociedade humana, existe o irreprimível espírito da representação.
Debaixo das árvores, nas pequenas cidades e sobre os palcos sofisticados das grandes metrópoles, nas entradas das escolas, nos campos, nos templos; nos bairros pobres, nas praças públicas, nos centros comunitários, nas caves do centro das cidades, as pessoas reúnem-se para comungar da efeméride do mundo teatral que criámos para expressar a nossa complexidade humana, a nossa diversidade, a nossa vulnerabilidade, em carne, em respiração e em voz.
Reunimo-nos para chorar e para recordar; para rir e para comtemplar; para ouvir e aprender, para afirmar e para imaginar. Para admirar a destreza técnica, e para encarnar deuses. Para recuperar o folego coletivo, na nossa capacidade para a beleza, a compaixão e a monstruosidade. Vive??mos pela energia e pelo poder. Para celebrar a riqueza das várias culturas e para afastar as fronteiras que nos dividem.
Desde que existe sociedade humana, existe o irreprimível espírito da representação.
Nascido na comunidade, veste as máscaras e os trajes das mais variadas tradições. Aproveita as nossas línguas, os ritmos e os gestos, e cria espaços no meio de nós. E nós, artistas que trabalhamos o espírito antigo, sentimo-nos compelidos a canalizá-lo pelos nossos corações, pelas nossas ideias e pelos nossos corpos para revelar as nossas realidades em toda a sua concretude e brilhante mistério.
Mas, nesta ERA em que tantos milhões lutam para sobreviver, está-se a sofrer com regimes opressivos e capitalismos predadores, fugindo de conflitos e dificuldades, com a nossa privacidade invadida pelos serviços secretos e as nossas palavras censuradas por governos intrusivos; com as florestas a ser aniquiladas, as espécies exterminadas e os oceanos envenenados.
O que é que nos sentimos obrigados a revelar?
Neste mundo de poder desigual, no qual várias hegemonias tentam convencer-nos que uma nação, uma raça, um género, uma preferência sexual, uma religião, uma ideologia, um quadro cultural é superior a todos os outros, será isto realmente defensável? Devemos insistir que as artes sejam banidas das agendas sociais?
Estaremos nós, os artistas do palco, em conformidade com as exigências dos mercados higienizados ou será que têm medo do poder que temos para limpar um espaço nos corações e no espirito da sociedade, reunir pessoas, para inspirar, encantar e informar, e para criar um mundo de esperança e de colaboração sincera?"

Tradução: Margarida Saraiva; revisão EV; Escola Superior de Teatro e Cinema